quinta-feira, 12 de outubro de 2006

A minha última década dava um post!!

1996 Tinha 10 anos… (ai, como o tempo passa), e entrei para o quinto ano. Não estranhei a mudança de escola porque a turma da primária manteve-se. Um miúdo batia-me (mas quem é que bate a uma menina?!), e eu fiz queixa à directora da escola… foi remédio santo…
Ainda neste ano, mudámos para a casa onde vivemos actualmente.

1997 Mudei para uma escola mais perto de casa… uma nova turma… um novo ambiente… e um ano de adaptação um pouco complicado.

1998 A minha professora de português fundou aquilo a que chamou a “oficina de escrita”. Ganhei vários prémios de poesia e um concurso de ortografia, cujo prémio foi (nunca mais me esqueço) um livro chamado “Oh mãe, não faças cenas!”.

1999
Entrei para um grupo de teatro. O professor era um actor que costuma aparecer em anúncios e novelas… uma experiência profundamente marcante…
Fizemos uma apresentação no aniversário de um restaurante em “cascos de rolha”… o primeiro cachet foi um jantar.

2000 Recebi um telefonema da minha tia B. Pediu-me para eu ser feliz, para ter sucesso… No dia seguinte, recebi um outro telefonema que me deixou em estado de choque: a minha tia B. tinha-se suicidado… (acredita tia, que estejas onde estiveres, e apesar de nunca ter compreendido o teu acto, nunca me esqueci de ti… e se eu soubesse que aquele telefonema era a despedida…) e eu vivi vários meses a não conseguir pensar noutra coisa…

2001 Mudei-me para a Escola Secundária de Benfica… A escola que mais me marcou até hoje, porque foi lá que fiz amigos para a vida.
Participei num teatro que saiu dos portões da escola, uma peça toda em francês. Ouvi uma conversa entre dois actores que contracenavam comigo… um deles dizia estar apaixonado por mim… e eu passei o resto do tempo com vergonha de estar ao pé dele (lol… nunca mais o vi, mas ainda hoje me manda toques para o telemóvel).
Ano de provas globais… tirei 19,2 a Filosofia, e a professora queria convencer-me a seguir filosofia no ensino superior (não, não me deixei levar na conversa).

2002 Morreu o Sleepy ( o meu primeiro cãozinho)… uma morte lenta… um tumor… uma dor tão grande por o vermos sofrer e depois por o vermos partir… só quem tem e quem gosta de animais consegue perceber a dor de que falo…
Emagreci 14 kg em 3 meses e assustei não só a família, como os amigos e os professores…

2003 O baile de finalistas do secundário, em que fui princesa por um dia… Fiquei sem par dois dias antes de baile, e como todos já o tinham, uma amiga apresentou-me um amigo… ele achava-me interessante, e eu a ele =P… mas ele revelou-se tão chatinho, tão chatinho, mas tão chatinho (do género que nos enche a caixa de mensagens do telemóvel num dia… e que nos liga a toda a hora para saber o que estamos a fazer e com quem estamos…tão a ver né?!) que eu fugi a sete pés sem lhe dar uma justificação… (ainda hoje ele não deve saber o motivo porque o meu telemóvel “deixou de funcionar” de um momento para o outro… lol). Deixou-me sozinha a noite toda no baile… e às 5 da manhã mandou-me uma mensagem a pedir desculpa por tal, mas alegadamente tinha vergonha de dançar, e por isso tinha receio que eu o convidasse para uma dança (LOL). Acham isto normal?!
Exames Nacionais… e o stress por saber que o futuro académico está num ponto de viragem decisiva…
A despedida dos amigos, dos professores, dos funcionários, da escola… a choradeira inevitável…
Acreditem que dava muito para voltar a ter um dia que fosse com aquela turma, naquela escola… ai dava mesmo…
Participei no concurso literário José Gomes Ferreira, e comecei um grande projecto: a escrita de um livro… (há meses que não lhe toco… mas em breve espero retomá-lo).
Vivi um dos piores dias da minha vida… um assalto dos quais não me quero nem lembrar… e que me deixou receosa até hoje…

2004 A maioridade!
A entrada para a faculdade, para o curso que sempre me cativou.
A adaptação a um mundo académico totalmente diferente do que tinha vivido até ai…
A Lia veio para nossa casa… (ai, coisa mais linda!)
Um “pretendente” fez por me conhecer… o inicio de uma história que (ai… muito felizmente…) não passou disso mesmo: um ínicio. Mágoa à mistura… e a promessa de um dia lhe dizer o que não tive força para dizer na altura… a promessa a mim mesma de a partir daí ser mais forte, mais eu, mais confiante, mais aberta ao mundo…
Telefonaram-me a dizer que tinha ganho o prémio de poesia no concurso literário… e fui receber o prémio num anfiteatro, com direito a microfone, recitação do poema e discurso (ai a vergonha que eu passei…).
Decidi que queria aprender a andar de bicicleta (sim, aos 18 anos ainda não sabia). Aprendi (eu quando ponho uma coisa na cabeça…) no Alentejo, numa bicicleta sem travões... e saí “inteira”…Mais tarde, novamente num fim de semana entre frequências passado no Alentejo, e depois de os travões terem sido arranjados… numa estrada direita, dou uma queda tão grande que fui projectada para o lado oposto da mesma, e para proteger a cara, parti o braço esquerdo, feri (mas uma ferida das feias… estão a ver a mão a derrapar no alcatrão não estão?!) a mão direita e aleijei-me nos dois joelhos… (ai…nem quero pensar se não tivesse protegido a cara…).
Fui-me abaixo… as frequências estavam à porta e eu tinha um braço partido e uma mão inutilizável… para me convencer que não era nada de grave, estive três dias sem ir ao hospital (“ai… isto já passa!!”). Uma amiga deu-me comer à boca e secou-me as lágrimas… nunca mais me esqueci desses momentos!
Com muita força de vontade (e muitas dores à mistura), passei nas frequências todas. Não deixei uma única cadeira para trás…


2005 Passei o aniversário dos dezanove anos com o braço engessado (LoL). No meu jantar, os amigos tiveram de me partir a comida como se faz aos bebés… mas fizeram-me rir tanto… ai, adoro-os!
Decidi criar um blog, a anterior Quimera de Cetim, para deixar os meus escritos online.
Uma amiga minha, a minha companheira de estudo desistiu do curso e vi-me “sozinha” de repente. Consegui ultrapassar bem o sucedido, e fiz mais amigos na faculdade desde ai do que no restante tempo que lá andei.
Mais um ano sem deixar uma única cadeira por fazer.

2006 Tive a notícia de que o tratado de Bolonha ia para a frente na minha faculdade. E apercebi-me que ia para o último ano da licenciatura… (ai… parece que ainda ontem fui caloira…).
Vesti pela primeira vez o traje académico, com muito orgulho.
Decidi criar este cantinho, e não me arrependo =P
As alterações do processo de Bolonha têm sido caóticas… uma carga horária horrível, e consequentemente desmotivação inicial…
À quarta-feira, as aulas da noite custam tanto a passar… mas graças à C. e ao P., consigo chegar ao fim da noite com um sorriso… um muito obrigada a eles…
E pronto, o resto fica em branco… que o post já vai longo...
É caso para dizer: a minha última década dava um post (hihi)
P.S.: O assunto das propinas (ou da falta delas) ficou hoje resolvido. Muito obrigada pelas palavrinhas =)
Beijos***

11 comentários:

ALEXIA disse...

Oba sou a primeira, vim agradecer a visita e dizer que será sempre uima alegria ver-te por lá, eu cá já fiquei com esta página em link para te visitar todos os dias, espero que não te importes?

Deixa-me dizer que acho que tiveste uma sorte em privar com esta senhora, ela deve ser extraordinário, um exemplo sem dúvida.

Agora deixo-te uma beijoca e um até já.

Gostei da tua última decada sim senhor.

Meu mais que tudo disse...

Bem mas Que "Curriculum" sem duvida que dava mais que um post quase que dava um livro, mas adorei...realmente já passas-te por cada uma.
Tambem fiz teatro e adorei depois quando engravidei parei por uns tempos mas penso em voltar talvez um dia.

Beijos

ALEXIA disse...

Obrigada linda

Gioconda disse...

Gostei muito de ler a tua ultima decada... tens uma bonita historia de vida... e ainda és uma menina, eheheheh nem me tinha apercebido de que eras tão novinha.... por duas vezes me vieram as lagrimas aos olhos por duas vezes sorri.... ms valeu a pena.
Um beijinho grande e bom fim de semana.

Klaudia disse...

E deu mesmo um post :D
Tens uma memória incrível :D
lol
Beijo grande

o nosso cantinho disse...

so passei para deixar um beijinnho porque já tenho ali um puto a pedir me para ir para a caminha. bj
http://o-nosso-cantinho.blogs.sapo.pt/

Mafagafinha disse...

Olha vinha para comentar o teu post... mas hoje não consigo.
Acabei agora mesmo de ler o teu comentário no meu blog.
Estou na mesa da cozinha... em frente está o meu marido a verificar umas pautas de alunos... li o teu comentário... e cada palavra o nó da garganta apertava cada vez mais... terminei a chorar... com esta situação que está a acontecer... foram as tuas palavras que me arrancaram uma lagrima... uma não... umas poucas valentes lágrimas... (aliás tou toda ranhosa)... o meu marido ficou aflito e sem perceber donde veio isto de repente...
Só te queria agradecer... mesmo do fundo do coração... e por mais que tente não te consigo explicar o que senti... portanto deixo isso à tua compreensão... e eu sei que me compreendes...
Um beijinho grandes

Testadoras disse...

Poxa que memoria! adorei a tua "ultima decada" e que venham muitas mais né?
obrigado pela resposta
bjks e um optimo fim de semana

Ísis disse...

Oi!Se tivesse que fazer a minha última década acho que não me lembrava de tanta coisa!
Já sairam os resultados da faculdade e preciso muito da tua ajuda...és a única pessoa que conheço a tirar Sociologia...Não entrei no teu curso mas sim em Sociologia e Planeamento...achas que devo arriscar o curso?!Tenho medo que em termos de saidas profissionais seja inferior ou mesmo em relação a interesse...Podes dar a tua opinião?Agradecia imenso!
Beijinhos!

Ísis disse...

Oi!Candidatei-me ao ISCTE sim...E já tive a ver e de facto as disciplinas são semelhantes,menos no 3º ano como disseste!
Achas que o ISCTE é uma boa faculdade ou não tem um "bom nome" nas entidades empregadoras?Também estás lá?
Acho que me vou inscrever no curso =) Pelo que parece é praticamente igual e a área é a mesma só com pequenas alterações...
Obrigada pela ajuda =) Foi preciosa!
Beijinhos!

Mamã trintona disse...

Mas que vida a tua, miúda... E que memória!... Eu não consegui preencher todos os anos porque me faltaram 2. A memória já não é o que era.
Joquinhas
Sofia